BLOG

Preparação para o WCOOP

2 de setembro de 2019 | Poker news

 

Nesta semana inicia-se o WCOOP no Pokerstars bem como séries no Pokerstars.ES, Party Poker, Winamax entre outros. Pretendo colocar neste artigo um pouco sobre a preparação para a série e algumas dicas para se aplicar durante a série.

 

PREPARAÇÃO:

1) ESCOLHENDO TÓPICOS PARA ESTUDAR: Procure estudar tópicos e situações que aconteçam com frequência alta. Situações de Single raised pot versus o big blind, single raised pot versus um oponente em posição, defendendo o big blind são situações que acontecem com uma frequência muito maior do que por exemplo defender versus check raise river. Ocupe seu tempo com estudos que serão úteis o tempo todo durante o grind e deixe em 2º plano os estudos de situações que acontecem raramente.

2) NOVOS CONTEÚDOS: Não é interessante tentar aprender algo totalmente novo ou fazer mudanças bruscas na sua estratégia geral na véspera de uma grande série. Cada vez que aprendemos algo novo isso faz com que nos primeiros momentos a gente não consiga implementar aquela nova estratégia de maneira 100% eficaz. O novo aprendizado precisa passar da nossa competência consciente para a inconsciente e isso leva algum tempo. Durante a série não é o melhor momento para esse tipo de oscilação.

3) MONTAGEM DA GRADE:

Aqui temos 2 pontos importantes:

a) Average Buyin: Procure não fugir muito do seu AVG buy-in normal em épocas de série. Vamos supor que temos em nossa grade diária os torneios até $109. Porque nossa reta vai até $109? Por que provavelmente não batemos os torneios mais caros e/ou não temos bankroll para eles. Sendo assim, porque deveríamos durante a série deixar de jogar até $109 e passar a jogar até $530?
Existem algumas exceções como em casos que o jogador até bate uma reta superior a que joga mas evita jogar regularmente por questões de bankroll. Nesses casos alguns jogadores vão escolher vender action e abrir mão de uma parcela de seus lucros para poder ter acesso a buyins mais caros.

b) Dias de jogo: É muito importante que você conheça os limites do seu corpo e não vá contra eles durante a série!!! Algumas pessoas aguentam fazer sessões de 12-15 horas e outras aguentam apenas sessões mais curtas de 6-8 horas. Procure conhecer seus limites e não acreditar que porque estamos durante uma série que você virou o Super Homem (Super Mulher) e pode fazer sessões maiores que as rotineiras sem se cansar. A mesma lógica vale para os dias de descanso, não tente jogar todo dia durante todos os dias da série. Existe um cansaço mental muito grande e nosso cérebro precisa descansar.

 

 

DURANTE A SÉRIE:

1) MELHORES DECISÕES: Quando me refiro a melhores decisões não estou necessariamente falando da decisão correta. Não tenho o conhecimento necessário para acertar em todas as decisões, ninguém têm. Quando digo melhores decisões quero dizer em escolher a melhor alternativa com as ferramentas e conhecimento que possuo naquele momento. Não interessa o que o melhor jogador do mundo faria naquela situação, interessa apenas qual a MINHA melhor decisão possível com as ferramentas que EU possuo naquele momento. O pensamento não é o que o melhor jogador do mundo faria mas sim o que a melhor versão de mim mesmo faria naquela situação. Essa é a meta!

2) CONFIANÇA: Esse é um ponto crucial! Quando minha confiança está baixa parece que todas as decisões se tornam mais difíceis, parece até que situações que eu já havia estudado e tinha certeza do que fazer se tornam agora duvidosas. Nessas horas penso sempre no trabalho que foi feito até aqui, em toda bagagem que acumulei para chegar a este ponto e confio que tenho conhecimento suficiente para tomar boas decisões no decorrer dos torneios.

3) APROVEITAR CADA MOMENTO: Para mim o prazer está no processo e não no produto. É claro que é uma sensação de prazer imenso vencer um torneio mas acredito que mais importante é sentir prazer em cada momento, em cada mão disputada, em cada nivel de blind. Quando se realmente gosta do que se faz sentimos prazer no decorrer da caminhada e não necessariamente apenas no final dela.

4) CAPRICHO: Uma vez vi um video do Mario Sergio Cortella em que ele definia a palavra capricho. “Capricho é fazer o melhor possível com aquilo que você tem enquanto você não tem condições de fazer melhor ainda”. Acredito muito nessa definição e, de acordo com ela, procuro caprichar 100% em tudo que faço para ter uma boa série.

5) EXPECTATIVA: A expectativa é mãe da decepção!!! Lembro que no início sempre que eu ia jogar um torneio importante eu criava uma expectativa imensa em cima dele e é claro que quando era eliminado isso gerava uma decepção muito grande. Muitas vezes conseguia dobrar meu stack ainda em early game e já começava a pensar no que fazer com o prêmio (1000 left lol). É claro que isso gerava um gasto de energia, um abalo de confiança e outras trocentas coisas ruins para o meu jogo como um todo. Hoje eu apenas sento com alguns objetivos já citados nesse texto (Confiança, tomar as melhores decisões, caprichar e afins). É claro que o objetivo final é vencer o torneio mas tento não criar nenhum tipo de expectativa até isso acontecer.
Por fim, acredito que nem tudo nesse texto funcione pra todo mundo. O que tentei expor aqui foram coisas que aprendi no decorrer dos anos que funcionam bem PRA MIM. Se alguma(s) delas também funcionar(em) bem pra alguém já valeu a pena ter escrito esse texto.

Veja algumas notícias sobre o mundo do poker.
18 de outubro de 2019
Move Up no Poker by Ramonkrop
2 de setembro de 2019
Preparação para o WCOOP